comorosasdeareia

palavras...como "rosas de areia" ou "flores do deserto"...

domingo, setembro 05, 2004

(O soneto que só errado ficou certo)

Se eu pudesse iluminar por dentro as palavras de todos os dias
para te dizer, com a simplicidade do bater do coração,
que afinal ao pé de ti apenas sinto as mãos mais frias
e esta ternura dos olhos que se dão.

Nem asas, nem estrelas, nem flores sem chão
- mas o desejo de ser a noite que me guias
e baixinho ao bafo da tua respiração
contar-te todas as minhas covardias.

Ao pé de ti não me apetece ser herói
mas abrir-te mais o abismo que me dói
nos cardos deste sol de morte viva.

Ser como sou e ver-te como és:
dois bichos de suor com sombra aos pés.
Complicações de luas e saliva

José Gomes Ferreira

4 Comments:

  • At 11:42 da manhã, Blogger Márcia Maia said…

    Ah, fiquei tão contente quando lhe reencontrei nos comentários de Lique. Andava com saudades. Vou corrigir o link lá nos meus.
    Um beijo do outro lado do mar.

     
  • At 12:24 da tarde, Blogger lique said…

    Que bom é reencontrar-te, querida maria! Já tinha saudades e, com o Sapo intratável como está, não sabemos se as pessoas mudaram ou desistiram. Que dizer da tua escolha? Belíssima, como sempre. Há tanta coisa assim que só errada, fica certa! Sê feliz na tua nova casa! Beijinhos

     
  • At 11:30 da tarde, Blogger M.P. said…

    Olá! Cheguei até aqui pelo blog da Lique. Acho lindo este poema do José Gomes Ferreira... Há tempos estive para o transcrever para um "post" meu mas depois transcrevi outro. Que te sintas bem na "casa nova". Eu também estava no "Sapo" e "fugi" para aqui. Fica bem!

     
  • At 1:27 da manhã, Blogger Tony said…

    u dont speak english?

     

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home