comorosasdeareia

palavras...como "rosas de areia" ou "flores do deserto"...

segunda-feira, setembro 06, 2004

Dizia hoje Teresa Lago num programa de TV sobre Ciência, que no planeta Terra visto do espaço, não se vislumbravam nem fronteiras, nem muros da vergonha e outros que tais, nem condomínios fechados, nem ghettos organizados de acordo com raças, religiões ou cores... Hoje também, vagueando pela net ,encontrei esta saudação de Moacyr Félix a Yuri Gagarin e à espaçonave Myr. Para além de constituir um belíssimo poema, penso que a sua mensagem é hoje tanto ou mais premente como há 18 anos atrás... Por isto faço dela o meu post de hoje





terra.bmp



Saudação a Gagarin e ao futuro

Yuri, o soviético, soube, mais que qualquer homem,
que a Terra é azul! E que o amor humano
entre as estrelas tem a beleza de uma rua
sem lutas de classe e sem medos e sem fome
e na qual cada desejo nosso afagará no tempo
o próprio corpo de uma eternidade nua.
Myr, esta é a real morada da vida que senta e pensa
no infinito a paz, essa coisa indefinida e imensa
que se acopla ao rastro de Gagarin e nos convida
a ver nos portais da nossa história a ponte extensa
para o amor andar no chão da desmedida.
Myr, nós te saudamos, olho no futuro
que nos olhos de Yuri Gagarin se acendeu
quando em cavalos de luz sobre o vazio escuro
o sonho humano se apossou do céu !
Myr, nós te saudamos, nós, homens da Terra
que te sabemos canção e paz e não horror e guerra !


Moacyr Félix

7 Comments:

  • At 12:13 da manhã, Blogger M.P. said…

    Eu digo com ele:Não ao horror da guerra!... Fantásticos pensamentos de um homem que tocou e sentiu o Infinito! :)
    Parabéns pelo começo da decoração do blog. Agora é só começat a trabalhar com o Bloggerbot!**

     
  • At 10:01 da manhã, Blogger lique said…

    Belo poema e belíssima reflexão que nos propões, maria! Como tudo é relativo vista a Terra como um planeta azul e aparentemente tão belo! A distância faz-nos ver a beleza, a aparente serenidade e sentir que devia ser assim. O problema é quando o olhar se aproxima. Mas devemos esperar e lutar para que seja, de facto, assim. Beijinhos

     
  • At 7:48 da tarde, Blogger JPD said…

    Olá maria
    Belo post.
    Azul em fundo rosa...Não está mal! (Brinco!)
    É de facto famosa a emoção que o astronauto experimentou quando viu a terra no seu tom azul.
    Qualquer um de nós forçosamente sentiria isso e, até, muito mais. Por duas razões: a imagem "a negro" que se acentua, de longe, esbatida, é muito mais apelativa; perdendo de vista os detalhes, muitas vezes horrorosos, acalenta sentimentos bons.
    Mas já viste, estar num langor destes e saber que tudo é uma ilusão que a distancia acalenta e o regresso - é forçoso regressar sempre - vai anular. Qualquer um experimentaria uma ansiedadezinha!
    Bjs

     
  • At 12:31 da manhã, Blogger maria said…

    Obrigada MP. Sim, agora é só treinar com paciência... Beijinho

     
  • At 12:33 da manhã, Blogger maria said…

    Pois é lique, também aqui, como as aparências iludem, não é???? Mas, não percamos a esperança... Beijinho

     
  • At 12:36 da manhã, Blogger maria said…

    Pois é, Zé...Triste clarividência, a que por vezes nos dá a visão próxima das coisas... Mas, por outro lado, também outras vezes nos desvenda mundos fantásticos, não é??? Beijinho grande, fica bem...

     
  • At 10:23 da manhã, Blogger ponto azul said…

    Espectacular!Adorava ter este post no meu Blog!Muito bonito Maria! Bjs :-)

     

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home