comorosasdeareia

palavras...como "rosas de areia" ou "flores do deserto"...

domingo, agosto 03, 2008




Mãos

Os nomes que dei às mãos
desenham-se tão perto de mim
que compreendo o desejo sem fantasmas.

Nos dedos principiam as
marés
e neles se misturam o reflexo e a máscara
de regressos e errâncias por equacionar.

Os olhos não se fixam na geografia
visível das linhas. Os corpos deixam
de ser um cais. O mar estremece
nos ossos como um sismo.

O primeiro sinal de naufrágio
percebe-se na palma da mão
mesmo quando os barcos
passam ao largo do nosso desalento.

Rente à solidão.

Na trajectória do vazio
onde inventamos os sons.
Graça Pires

7 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home