comorosasdeareia

palavras...como "rosas de areia" ou "flores do deserto"...

terça-feira, janeiro 04, 2005

fragil.bmp


SONHO EXAUSTO

Todos os dias me descubro
personagem de uma fábula
de sílabas e barcos,
entrançando as veias
no joelho da terra
como urzes incensadas no vento.
É quase eterna a raiz,
do corpo ou do mundo,
no tom húmido que agasalha
a semente, quando a erva cortada
se respira no sonho exausto
das árvores disponíveis.
Rodopio no emaranhado das sombras
que tocam os meus pés
e sobrevoo o chão movediço
que brilha nos meus olhos
como uma âncora ou um abraço.
Há um voo incerto na fita negra
enroscada, ao nascer, nos meus cabelos.
Pela vertente da tarde
deixo rolar as emoções,
desmedidamente,
como quem desvenda
os ângulos do improviso,
até à mutação perfeita da tristeza.
Presos ao lugar de nascer
não seremos os mesmos,
porque o grito das nuvens
há-de derreter o barro
que nos prende,
ou transformará em granito
o prolongamento do silêncio.
Conheço o oblíquo movimento dos pássaros
no pulsar perturbado do meu corpo,
quando é de musgo a periferia de um bosque.
Porque sou a significação extraviada do poema
é que os meus olhos se acendem na fragilidade.
Graça Pires

7 Comments:

  • At 1:28 da tarde, Blogger wind said…

    Esta poetisa "perturba-me":) beijos:)

     
  • At 9:30 da tarde, Blogger lique said…

    Sonho exausto, na verdade. Porque o poema se lê de um fôlego e nos deixa exaustos na voragem das palavras. Uma bela escolha. Beijinhos, Maria.

     
  • At 10:08 da tarde, Blogger JPD said…

    Olá maria!
    Excelente escolha.
    Quanta emoção neste poema que nos toca tão intensamente.
    Bjs

     
  • At 11:06 da tarde, Blogger M.P. said…

    Regressaste em força, Maria... Fico com sede de mais... :)**

     
  • At 3:16 da tarde, Blogger Márcia Maia said…

    Que poema belo, Maria. Que bom que vc voltou. Um beijo do verão.

     
  • At 10:44 da tarde, Anonymous Anónimo said…

    "porque sou a significação extraviada do poema/é que meus olhos se acendem na fragilidade"... muito belo! "invejo" estes versos...

    boa noite, Maria! beijos

     
  • At 10:45 da tarde, Anonymous Anónimo said…

    assinado, Manuel

     

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home