comorosasdeareia

palavras...como "rosas de areia" ou "flores do deserto"...

sexta-feira, abril 08, 2005

poesia2.jpg



DO POEMA

O problema não é
meter o mundo no poema; alimentá-lo
de luz, planetas, vegetação. Nem
tão-pouco
enriquecê-lo, ornamentá-lo
com palavras delicadas, abertas
ao amor e à morte, ao sol, ao vício,
aos corpos nus dos amantes —

o problema é torná-lo habitável, indispensável
a quem seja mais pobre, a quem esteja
mais só
do que as palavras
acompanhadas
no poema.

Casimiro de brito

7 Comments:

  • At 9:59 da tarde, Blogger wind said…

    Poema profundo e bonito, para variar. beijos:))**

     
  • At 12:13 da manhã, Anonymous manuel said…

    saudades de ti e dos "teus" poetas

    beijo

     
  • At 7:56 da tarde, Anonymous Menina_marota said…

    Obrigada pela tua presença no meu Blog.

    A poesia é um mundo insondável, capaz de unir todos em sua volta.

    Um abraço e bom domingo :-)

     
  • At 7:56 da tarde, Blogger Márcia said…

    Gosto imensamente deste poema, Maria. Da coisa meio cética, quase cínica, que ele encerra.
    E andava mesmo com saudades de você.
    Beijo daqui.

     
  • At 8:00 da tarde, Blogger lique said…

    Dar a beleza do poema a quem dela necessita, isso é que é o importante.
    Gostei muito de voltar a ler as tuas escolhas, Maria. Beijinho

     
  • At 9:34 da tarde, Blogger M.P. said…

    Aquele coração que se abre ao Poema é um Poema de Coração... Boa semana, Maria.. :)**

     
  • At 10:24 da tarde, Blogger JPD said…

    Olá maria!

    Na essência é preservar textos com esta qualidade e desejar que, conservando este valor estético, sejam encontrados mais de mais autores com tanta qualidade.
    Uma delícia!
    Bjs

     

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home