comorosasdeareia

palavras...como "rosas de areia" ou "flores do deserto"...

terça-feira, abril 12, 2005

lua.jpg

Encosto a cara às quimeras da infância, para exorcizar
a inocência perdida e rodopiar, sobre os sonhos, a valsa
solitária da criança que fui, quando as minhas mãos, nativas
do sol, eram aves de múltiplas cores.
Paro todos os relógios, para escutar a respiração dos dias.
E, como um actor que se esgota na personagem, rasgo
o cenário e danço, como um louco, em redor de malogros
entrelaçados nos meus pulsos. Tenho, em volta do pescoço,
uma lua transparente que me enrouquece a voz.

Graça Pires in
Reino da Lua

5 Comments:

  • At 10:48 da tarde, Blogger wind said…

    Mais Graça Pires de quem eu tanto gosto e só vejo aqui contigo:) Obrigada:-) Beijos:))**

     
  • At 11:16 da tarde, Blogger JPD said…

    Olá maria!

    A tua antologia de poesia portuguesa continua na senda da excelência.
    Admiro-te por isso, também.
    Bjs

     
  • At 5:06 da tarde, Blogger lique said…

    Bonito, muito bonito! E. tal como diz a wind, é raro encontrar Graça Pires por aqui. Beijinhos, Maria

     
  • At 9:52 da tarde, Blogger fotoaprendiz (M.P.) said…

    Lindo Poema... Venho desejar-te um bom fim de semana! :)**

     
  • At 11:06 da tarde, Blogger M.P. said…

    Olá... Quando puderes vai oa meu blog! Tens lá uma "pequena surpresa para ti".. ;)**

     

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home